Acidentes domésticos são o maior perigo

Acidentes domésticos são o maior perigo

Até o advento da pandemia, era visível em nosso País o crescimento da população de idosos.
Em 10 anos, o percentual de pessoas acima de 60 anos passou de 9,8% para 14,3% (Síntese dos Indicadores Sociais – IBGE 2015).

O fato é que, apesar de todos os fatores contrários, nós estamos vivendo mais tempo e precisamos cuidar para que essa sobrevida seja de qualidade e sem acidentes.

Entre as ocorrências atendidas nos hospitais e Prontos-socorros, mais de 80% dos acidentes acontecem dentro de casa. E os mais afetados são as crianças e os idosos.

As ocorrências vão desde intoxicação e quedas, até choques elétricos e queimaduras.

Como esse é um blog para tratar de quem passou dos quarenta, vamos falar dos mais comuns nessa faixa etária e algumas dicas de prevenção, sem deixar de falar das crianças, que também precisam cuidados!

Todo cuidado é pouco com crianças e idosos!

O tipo de acidente doméstico mais comum é a queda, que ocorre em todas as faixas etárias e representa 90% das ocorrências registradas.

São quedas de escadas, escorregões na cozinha, banheiro ou quintal, tropeções em objetos deixados em locais impróprios e locais super abarrotados.

Nem é preciso dizer que manter o chão limpo, sem objetos largados, seco etc. é recomendável, mas é preciso também se precaver com tapetes antiderrapantes no banheiro e cozinha.

Use pisos com texturas, que evitam escorregões.

Corrimãos e guarda-corpos nas escadas e varandas previnem quedas.Recomenda-se ainda que a laje (se for usada para alguma atividade) seja segura e tenha proteção.

Crianças e idosos são a maior parte das vítimas

Não abarrote a casa com móveis e objetos que dificultem a circulação de pessoas. Os esbarrões são os maiores causadores de acidentes.

Outro acidente frequente é a queimadura, na maior parte das vezes causada pelo manuseio descuidado de panelas, formas e frigideiras. Além de se recomendar o uso de luvas refratárias, recomenda-se que os cabos das panelas nunca estejam virados para fora do fogão.

Os choques elétricos, mais comuns entre crianças que mexem onde não podem, também atinge muitos adultos, que ao trocar uma resistência de chuveiro, ou uma tomada, esquecem-se de desligar os disjuntores.  Manter tomadas sem uso com protetores também é recomendável.

Cuidado redobrado com gás de cozinha. As válvulas e mangueiras devem ser sempre monitoradas para evitar vazamentos e bujões devem ser mantidos em locais ventilados.

Evite acender velas em casa. Prefira ter uma lâmpada de segurança em caso de falta de energia. Muitos incêndios começam com a vela que foi esquecida acesa.

 

, ,