Adeus ano velho, feliz ano novo!

Adeus ano velho, feliz ano novo!

Eu disse que ano novo acontece mais de uma vez ao ano?

Estamos em 2018, e em 16 de fevereiro será comemorado o Ano Novo Chinês.
Isso significa que uma enorme massa de um bilhão e trezentos milhões de pessoas festejará o ano 4716 do seu calendário: o Ano do Cachorro.
Isso contando apenas os chineses moradores da China, porque eles estão no mundo todo e são milhões.
Aqui em São Paulo, milhares deles irão comemorar com festas, danças, desfile do dragão e do leão, shows de música chinesa, sem deixar de falar em artes marciais, feng shui e gastronomia.
Tradicionalmente, a data é celebrada como uma festa familiar, um tempo dedicado para a reunião e os agradecimentos.
A comemoração destaca-se pelas cerimônias religiosas de gratidão à terra, aos céus, aos deuses do lar e aos ancestrais da família.
Os mortos são reverenciados por serem responsáveis pela fundação e consolidação da fortuna e da glória da família.
Porque estou falando do ano novo Chinês?
Bem… Porque há pouco mais de um mês estava mandando feliz ano novo para as pessoas que fecham o ano em 31 de Dezembro.
Mas há outros povos que têm contagens de tempo diferentes.
Os judeus devem entrar em 5779 lá pelo mês de setembro, e os islâmicos estão lá pelo ano 1479.
Ou seja: contagens de tempos diferentes para fatos diferentes.
Voltando à comemoração de amanhã, como eu disse anteriormente, será o Ano do Cão, um dos signos do horóscopo chinês.
Esse zodíaco não é dividido por meses, mas por anos.
Para esse povo, o Ano Novo é a cerimônia mais importante de seu calendário, que é baseado no ciclo lunar.

O Signo Chinês do ano de 2018 é o Cão do elemento Terra

Como característica do signo Chinês do Cão, 2018 será um ano marcado por preocupações de segurança.
Movimentos conservadores deverão realçar o diálogo e a solidariedade.
Isso representa a esperança para aqueles que sofrem com a negligência e rejeição da comunidade.
De acordo com estudiosos, o ano é bom para começar negócios e também para rever a condição humana, o caráter, a educação, moral, vida social, o cuidado com idosos e o despertar da consciência coletiva.
A procura por mais qualidade de vida e melhor aproveitamento dos recursos e redução da poluição terão destaque.
Dizem que o ano do Cão pode ser um ano muito violento, o que seria estopim para mudanças.
Esperemos que sim, pois já estamos em meio a uma violência sem fim.
Antes de terminar esse artigo, chamo a atenção para mais uma previsão de fim de mundo que deve acontecer amanhã.
Esta previsão foi de um “vidente” russo, mas ela já dura uns três ou quatro anos.
E os dias 16 de fevereiro passaram sem que nada acontecesse de bom ou mau.
Prefiro esperar amanhã e comemorar o ano novo, de novo!
Desejo que nós todos, humanos, sejamos melhores uns com os outros.
Mais compassivos; tolerantes; gratos pelo que temos; mais pacíficos e menos destrutivos.

 

Feliz Ano Novo do Cão!

, , ,