Adubo caseiro: o melhor para manter uma horta ou jardim

Adubo caseiro: o melhor para manter uma horta  ou jardim

Sei que tarefa de cultivar hortas e jardins não é fácil.

Você cuida, trata e vem a nuvem de gafanhotos e pimba! Tudo em vão.

Mas não é assim que a vida funciona.

Uma nuvem de gafanhotos é um desastre natural, assim como uma pandemia.

O que precisamos é lidar com os acidentes naturais e parar de provocar os acidentes antinaturais.

Pragas de gafanhotos e outras coisas estão relacionadas “a uma conjunção de fatores climáticos, como temperatura, índice pluviométrico e dinâmica dos ventos”.

Mas ninguém diz o que vai fazer para conter o desastre. Qual a surpresa?

Parece que ninguém sabe o que faz.

Enfim, eu não vou falar disso, mas de como manter um jardim ou horta verdes e saudáveis.

Hortas e jardins requerem alguns cuidados.

Precisam de irrigação correta, exposição ao sol adequada e principalmente, uma boa manutenção do solo.

Plantas não sobrevivem sem nutrientes, assim como pessoas e animais não vivem sem alimentos.

Fazer um adubo caseiro fácil e rápido não é uma ciência muito elaborada.

Precisa de boa vontade e ingredientes que achamos dentro de casa.

Além disso, precisa ter vontade de ver nossas hortas e jardins revigorados pelo nosso trabalho.

Acreditem: PLANTAS DEVOLVEM O AMOR QUE LHES DAMOS!

Aliás, as receitas que vou passar são as mais comuns aqui no Brasil.

São poderosos adubos caseiros eficazes para nutrir seu jardim e horta, e vão manter tudo sustentável e orgânico.

O adubo de borra de café é o mais comum.

Lembro da minha tia Marina colocando borra de café em todas as plantas que ela cultivava.

E olha que ela nem se importava com o recipiente que fazia de vaso!

Antes de mais nada, tudo vira vaso se você cuidar: lata de óleo, pote de margarina ou sorvete, garrafa pet…

A receita é super simples!

Coou o café da manhã? Deixe o pó esfriar e misture bem em um litro (mais ou menos) de água.

Regue a terra que precisa ser adubada com essa mistura, sem molhar as folhas das plantas.

Essa técnica pode ser utilizada uma vez por semana.

Como a quantidade de café é relativamente pequena em cada refeição, use em diferentes partes do jardim ou da horta a cada rega.

Faça com que toda a região seja adubada ao longo dos dias.

Mas, atenção! Essa receita não deve ser feita com o café seco, sem ter sido passado na água quente.

As suas propriedades só são ativadas em contato com o calor.

A borra do café, além dos nutrientes relativos ao grão, tem uma boa quantidade de nitrogênio, fósforo e potássio.

Também é rica em material orgânico e ajuda na germinação e crescimento das plantas.

O adubo feito das cascas de ovos é rico em cálcio, potássio e magnésio.

Esse adubo tem ainda nitrogênio, fundamental para suas plantas. É barato e super fácil de fazer.

Antes de começar, as cascas de ovos devem estar bem lavadas (para não dar mal cheiro e nem atrair insetos) e secas à sombra para não perder o nitrogênio.

Os ovos podem ser de galinhas de quintal ou de granja, pois nos dois casos funcionarão muito bem.

O importante é que as cascas estejam limpas, para que se possa armazenar a quantidade necessária para a preparação.

Lave 12 cascas de ovos e as deixe secar à sombra.

Depois de secas, coloque em um saco plástico resistente.

Quebre as cascas, amassando com as mãos.

Despeje no liquidificador e bata bem, até obter um pó fino e guarde em potes de plástico bem fechados.

Utilize uma vez por semana, direto na terra.

Outra opção barata e funcional é a utilização do suco de casca de banana nas suas plantas.

A fruta preferida de 9 entre 10 pessoas é rica em fósforo e potássio, que ajudam na floração.

Pique em pedaços pequenos cinco cascas de banana.

Coloque 1,5 litro de água para ferver e adicione as cascas das bananas.

Deixe cozinhar por 15 minutos, desligue, tampe e deixe esfriar.

Depois de frio, coe e coloque o conteúdo em uma garrafa pet.

Esse adubo deve ser diluído em duas partes de água e usado uma vez por semana.

A durabilidade é de um mês ou até que sua aparência comece a se modificar, tornando-se mais turva.

Sabe as ervas daninhas? Aquilo que todo mundo chama de mato?

Então… dá para fazer adubo caseiro erva daninha.

São muitos os nutrientes que as ervas podem oferecer, como é o caso da consuela, que possui altas doses de potássio.

A urtiga possui ferro e nitrogênio e o dente de leão é rico em cálcio e magnésio.

Então pare de jogar fora esse precioso adubo natural.

Pegue um vasilhame de plástico com tampa, de preferência o mais comprido e baixo.

Cubra com um pano que possa ser eliminado ao final do processo.

Coloque as ervas daninhas por cima do pano, até que cubram toda a superfície, fazendo uma pequena camada.

Ponha água o suficiente para cobrir as plantas.

Deixe por 10 dias, mexendo uma vez ao dia e repondo a água que evaporar.

Aplique as plantas fermentadas diretamente na terra, uma vez por semana.

Esse adubo caseiro pode ser utilizado para qualquer tipo de planta em qualquer estágio.

Elas trazem diversos nutrientes necessários para seu desenvolvimento.

E repita comigo cem vezes: MATO NÃO EXISTE, EXISTE APENAS UMA PLANA DA QUAL NÃO SABEMOS A FUNÇÃO.

Outro adubo muito bom é o de cinzas de madeira, aquelas que sobram da fogueira; do fogão a lenha; do churrasco.

Elas podem se tornar excelentes adubos caseiros, sendo ricas em potássio e fósforo.

Esses nutrientes contribuem para aumentar o aroma e o sabor das flores e frutos.

São excelentes também para afastar pragas, mas cuidado, pois as cinzas de madeira não são recomendadas para plantas de solo ácido.

Apesar de ser uma matéria prima menos acessível, é muito fácil de fazer.

Basta adicionar três colheres de cinzas a um litro de água e regar a terra que precisa de adubação uma vez por semana.

Vantagens dos adubos caseiros

Além de economizar, deixando de comprar adubos para suas plantas, você diminui a produção de lixo e evita lidar com ainda mais substâncias químicas.

Assim você leva mais saúde para suas plantas, para sua família e você, que irá manipular constantemente o jardim ou horta.

Lembre-se que essas são recomendações.

Veja as necessidades das suas plantas antes de usar algum desses adubos.

Se precisar, consulte um especialista ou realize testes em áreas menores.

, ,