Árvore ou poste?

Árvore ou poste?

Começarei este artigo dizendo que estou há dois dias em contato com a empresa de telefonia Vivo (ex-Telefônica) para falar de uma fiação deles que está, literalmente, caída na minha calçada.

Explicando: essa fiação, como muitas da tal empresa, não está ligada a nenhum telefone, já que eles trocaram por fibra ótica. A questão é: porque não tiram as fiações velhas?
Eu respondo: somos um povo vagabundo, que joga lixo na rua, e cujas pessoas não se importam se tem uma teia de aranha cheia de fios caindo na cabeça das pessoas.
Mas se uma folha cair de uma árvore, aí é um deus nos acuda! Está sujando! É perigoso!

Realmente gostaria muito de saber quando foi que tudo saiu dos trilhos.

Damos mais importância a um aparelho caro do que à qualidade de vida.

batemos palmas quando alguém fala que usamos tecnologia de ponta nas comunicações, mas não nos importamos se o preço que pagamos por isso é ficar à mercê de fiações caídas nas nossas vias públicas.
Nem falarei da paisagem urbana mais feia do planeta.

O que você prefere na sua rua?

Essas fotos eu tirei nas proximidades. Parece que alguém fez uma “cama de gato” nas linhas, mas não. É assim mesmo que as empresas deixam as coisas por aí.

E, para não falar mal só das empresas de telefonia, falemos fios elétricos.

A janela do meu quarto está a uns metros do poste, mas a ligação elétrica do meu vizinho passa a 50 centímetros dela.

Motivo? Pura vagabundagem porque é mais fácil fazer o errado que o certo.

Essa fiação elétrica já tomou raio, e ao invés de ser desviada, ficou ali, apenas remendada.

Que se dane quem mora perto.

Aí chegamos às árvores das ruas, que são podadas para “acomodar” a passagem da fiação; suprimidas por conta de um galho que caiu, já que poda de verdade ninguém faz; ou retiradas para colocar mais postes.

Há anos se discute nos legislativos sobre o dia em que os postes só poderão ter lâmpadas para iluminação pública. Para quem não sabe, há uma legislação sobre fiação subterrânea, votada e aprovada. Mas, pelo andar da carruagem, é mais fácil termos árvores enterradas do que cabos enterrados.

Voltando à pergunta do enunciado: o que vocês preferem? Árvores ou montanhas de fios?

E mais uma pergunta: com quem se reclama quando as empresas não atendem aos chamados para retirar os fios caídos nas vias?