Brincadeiras de Festas Juninas

Brincadeiras de Festas Juninas

Festa junina boa tem que ter pescaria, cadeia e correio elegante

Já se foi o tempo em que as festas juninas da minha região ferviam com as brincadeiras inocentes, como a pescaria.
Eram brincadeiras em que ganhávamos brindes bobos, quase sem valor, mas que aos olhos de uma criança, brilhavam como joias preciosas.
Mas as festas juninas tradicionais, aquelas que não visam lucro, deveriam continuar.
Precisamos, muito mesmo, trazer de volta as brincadeiras mais ingênuas.
E antes que me esqueça: poderíamos deixar essa maldade do século XXI de lado, com seus aplicativos bobos de celular?

A pescaria, por exemplo, é bem simples e divertida.

Basta recortar peixes de papel grosso ou papelão e colocar números neles e uma argola presa na boca.
Depois o peixe é enterrado num recipiente grande com areia, deixando a argola para fora e o número encoberto pela areia.
Os participantes recebem varas de pescar.
A gente fazia varas com galhos de árvore ou bambus.
Ganha a brincadeira aquele que pescar a maior quantidade de peixes ou o maior número de pontos.
Em quermesses é também comum dar prêmios (brindes) aos participantes que pescam os peixes.

Também muito tradicional, a corrida do saco.

 

Os participantes devem pular dentro de um saco de estopa (saco de farinha, por exemplo).

Quem atingir a reta final primeiro ganha a partida.

Uma variação da corrida do saco é a corrida do Saci-Pererê.

Ao invés de usar o saco, são duplas de participantes, amarrados um ao outro pela perna.
Eles só podem mover a perna livre até a linha de chegada.
Quando eu era menina, a brincadeira mais popular era a de correio elegante.
Mandávamos e recebíamos bilhetes com mensagens de amor, amizade, paquera ou apenas brincadeira.

Sei de muito casamento que começou com correio elegante de festa junina.

O pau de sebo foi uma brincadeira que caiu em quase total desuso nos grandes centros.

Mas creio que nas áreas rurais ainda existe.

Os organizadores da festa colocam um tronco de árvore grande fincado no chão.

Neste tronco eles passam algum tipo de cera ou sebo de boi.

No topo do pau de sebo, coloca-se algum brinde de valor ou uma nota de dinheiro.

A brincadeira fica interessante, pois a maioria dos participantes não consegue subir e acaba escorregando.

Mas a brincadeira mais engraçada, pelo menos antigamente, era a cadeia.

Normalmente a cadeia era um local isolado da festa.

Nesta parte se colocava uma grade feita com bambus ou ripas para transformar em uma cadeia.

Aí alguns convidados, que se faziam de policiais, eram chamados para prender alguém.

A pessoa só saía se pagasse uma fiança, um valor irrisório (uns centavos).

A fiança pode ser paga também através de habilidades como cantar, dançar ou contar uma piada.

E aí? Gostou de saber dessas brincadeiras?
Então? Está esperando o que para tornar sua festa junina mais tradicional?

 

,