Chega de mimimi?

Chega de mimimi?

Hoje quero falar da História, do silêncio dos vencidos, daqueles tidos como “bárbaros”, cuja cultura é apagada porque para os maus, não vale de nada.

Vamos aos fatos?

Semana passada alguns vândalos resolveram que já era hora de incendiar a estátua do bandeirante Borba Gato, o que gerou uma comoção por conta do ato de vandalismo, e de defensores (do que meu Deus?) do dito personagem, que “não teria escravizado indígenas” e que era um santo sobre a terra.

Primeiramente vamos colocar uns pingos nos is. Borba gato fazia parte de um grupo denominado “bandeirantes”, que se movimentaram pelo interior do nosso país para procurar ouro (roubado para a coroa portuguesa), escravizar indígenas e ocupar o território.

O bandeirismo é o colonialismo exploratório e invasor

Eles, os bandeirantes, cumpriram suas funções à risca, e dos mais de oito milhões de indígenas que havia no descobrimento, em 1650, esse número já havia caído para 700 mil indígenas e, em 1957, chegou a 70 mil, o número mais baixo registrado.

Qual o papel do Borba gato nesse extermínio? Não importa. Não era ele que estava sendo queimado e sim uma estátua. Um símbolo que deveria ser usado para dar o exemplo de tudo o que NÃO é ensinado nas escolas. E se ele, o Borba, não escravizou, foi apenas por falta de oportunidade.

País de gente cordial?

Esse país onde vivemos não é o lugarzinho cheio de gente boa. Os escravos africanos não foram “trazidos” do continente negro. Foram sequestrados de suas nações de origem e embarcados à força em navios fétidos. Se eles chegassem vivos por aqui eram vendidos em mercados como aquilo que eram: mercadorias.

Vocês conseguem entender como é que esse ranço chegou aos dias de hoje? Indígenas, negros, tudo “coisa”. Não! Eram pessoas e são pessoas. Vemos gente se achando melhor que isso, mas não se dá conta de que fica choramingando por causa de uma estátua, mas não por causa dos milhões de pessoas que estão largadas nas ruas. Sem poder nem levantar a mão para pedir.

Tenham vergonha na cara! Isso sim é mimimi!

Centenas de milhares de mortos e vocês ficam se ocupando de estátua queimada.

Um genocida fala qualquer bobagem e vocês só faltam se estender no chão e deixar o trator passar.

Tenham vergonha na cara!

Como eu disse quando queimaram o Borba de pedra, parem com essa bobagem. Temos que queimar o ranço que esse país não tira de cima, de achar que branco é que é gente. O resto é “coisa”.

Vocês acham que essa atitude de pensar que esse desgoverno deu um jeito em tudo? Você está sendo espoliada criatura!!! E assim como a estátua queimada, indígenas estão sendo massacrados agora. Você é o próximo.

Vamos derrubar os muros das burrice e do preconceito

Sua maldade incendeia o Pantanal e a Amazônia; incentiva a invasão de terras indígenas; tira empregos de milhões de pessoas; infecta 20 milhões de brasileiros; matou quase 600 mil por Covid; queima locais onde a cultura deveria ser preservada e tratada como joia.

Você acha horrível queimar uma estátua? Sim é. Mas mais horrível é fazer de conta que os milhões de famintos, escravizados (sim ainda temos escravos!), desesperados são coisas; são números. São pessoas que precisam de ajuda. A sua ajuda, a minha ajuda.

Em tempo: ontem à noite um incêndio queimou parte do acervo da cinemateca brasileira, lugar que deveria PRESERVAR A MEMÓRIA AUDIOVISUAL DO PAÍS. Um incêndio muito avisado, após vários incidentes que envolveram abandono ao ponto do local sofrer com o descaso do ministério e da secretaria de cultura federal. Isso me indigna mais que uma estátua (muito feia) queimada, porque a estátua não faz nada, a cinemateca preservava, aos trancos e barrancos, mas preservava.

,