Desânimo total

Desânimo total

Tem dias que não vai nem a pau

 
Estou há horas tentando produzir algo decente para este blog, mas hoje está difícil demais.
Isso porque, além dos meus problemas que não se resolvem, tenho tentado abstrair o excesso de barulhos aqui em volta.
Hoje é sábado, e há certa diminuição nos ruídos de caminhões.
Mas ainda temos os ônibus que soam como se fossem levantar voo ou como carroças desgovernadas.
Temos motos, todas com escapamentos abertos para produzir mais barulho.
Há uma reforma na escola ao lado com martelos batendo sem parar
Uma oficina com carros buzinando sem motivo, cantadas de pneu e sons automotivos que já estão proibidos há anos.
Como se isso não bastasse, há o pessoal do prédio em frente, que se acha no direito de colocar o som “treme-terra” para incomodar o maior número de pessoas possível.

Abstrair? Não consigo.

Já escrevi artigos sobre os males do excesso de ruídos, mas parece que não fui entendida.

Ou se fui, poucos me leram. Mas vamos lá.

A pessoa que me convenceu a fazer esse blog me disse que não posso desanimar.

Ainda assim sinto que isso não está me levando a parte alguma.

Mas ao menos é algo para fazer, já que esta é uma forma de mostrar meu trabalho.

O que espero com isso?

Espero dar voz às pessoas que não conseguem mais ter forças para falar.

Quero me animar e escrever um texto bem legal para os que me leem.

Espero conseguir um pouco de paz.