Estamos comendo veneno

Estamos comendo veneno

Pesquisa mostra que estamos digerindo agrotóxicos além da conta

Uma pesquisa publicada ontem (31/10/2017) do Greenpeace, mostrou alguns dados de cair o queixo (literalmente!) do brasileiro.
Testes feitos em 12 alimentos comuns da dieta do brasileiro, entre eles o arroz e o feijão, mostraram que 36% apresentavam irregularidades em relação a agrotóxicos.
Alguns tinham traços de pesticidas totalmente proibidos no Brasil para qualquer alimento.
Outros continham pesticidas proibidos para aquele tipo de cultura, ou, ainda, contavam com resíduos tóxicos acima do limite permitido por lei.
O levantamento também mostrou que 60% das amostras apresentavam pelo menos algum tipo de resíduo de pesticida.

Ou seja: estamos comendo veneno e ninguém liga!

Além de todas as preocupações que já tenho com o assunto, me veio à cabeça que ando recomendando a ingestão de vários alimentos dessa lista.
É claro que eu não sou influência para ninguém, e que as pessoas não vão deixar de comer arroz e feijão. Não é?

Vamos ao susto da comida!

O Greenpeace testou o arroz branco e o integral, o feijão preto e o carioca, o mamão formosa, o tomate, a couve, o pimentão verde, a laranja, a banana nanica, a banana prata e o café.
Ao todo, foram 113 quilos de alimentos testados e reprovados.
Parte dos alimentos foi escolhida por ser representativa na dieta do brasileiro, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística),.
Outra parte por apresentar altos índices de agrotóxico (como couve, pimentão e tomate).
Apesar de a amostragem parecer pequena, o objetivo do estudo não foi o monitoramento.

Isso deveria ser obrigação do governo.

O que o estudo mostrou foi que comemos muitos agrotóxicos todos os dias.
E não só comemos como damos aos nossos filhos.
Sabe o pior? Os resultados são consistentes com pesquisa feita pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) com amostras coletadas entre 2014 e 2015.
Na ocasião, mostrou-se que 58% dos alimentos tinham algum resíduo de agrotóxico.
Providências tomadas? Nenhuma até onde sei.

Precisamos de mais alimentos orgânicos acessíveis à população

Agora, imagine você em um mercado, ou feira, com alimentos vindos de vários produtores porque a quantidade de gente para abastecer é grande.
Como garantir que aqueles alimentos estão seguindo padrões aceitáveis?
Vamos ter que depender da sorte? Porque alguns produtores usam mais agrotóxicos que outros.
A solução então é apostar na agricultura orgânica, certo?
Porém isso não garante que todos possam pagar, já que isso é mais caro e não dá para produzir tanto quanto na agricultura convencional.

Precisamos fiscalização na lavoura

A solução? Não tenho, mas posso indicar algumas bases para prosseguir, que é nos unirmos em torno do que são nossos direitos.
Entre eles está o de nos alimentarmos e que esses alimentos estejam em condições de consumo.
Isso vai muito além de “bonito”.
É preciso que não nos deem veneno para comer.
Porque, do modo como vejo, estamos repetindo um escândalo de mais de 30 anos, quando se falou que os agrotóxicos que salvam a lavoura levam as pessoas para o hospital.

Obs: hoje é 6 de novembro de 2021.

Ao editar este post informo que centenas de agrotóxicos foram permitidos por um governo do mal.
O mesmo governo que nega vacinas e faz seu povo comer lixo.
O mesmo governo que destrói florestas.
Precisamos lutar pela vida plena!
,