Eu amo alho, mas acho que ele não gosta de mim

Eu amo alho, mas acho que ele não gosta de mim

Conheça os benefícios e versatilidades do alho

O alho, aquele bulbo (cabeça) cheio de dentes, é uma planta perene conhecida desde quando o faraó era criancinha.
Além de ser um tempero incrível, também tem fins medicinais.
Os antigos egípcios usavam alho na composição dos mais diversos medicamentos.
Hoje sabemos que os construtores de pirâmides estavam certos, pois o alho possui um ótimo valor nutricional.
Esse bulbo possui vitaminas, aminoácidos, sais minerais (ferro, silício, iodo) e compostos biologicamente ativos, como a alicina.
Durante a Idade Média, médicos destacaram suas propriedades antimicrobianas e os efeitos benéficos do alho para o coração e a circulação sanguínea.

Alho não serve só para espantar vampiro

O alho é indicado como auxiliar no tratamento de hipertensão arterial , redução de colesterol e arteriosclerose.
O bulbo tem a capacidade de prevenir resfriados e outras doenças infecciosas.
O alho ajuda na eliminação de toxinas melhorando desempenho renal.
Sua utilização em problemas dermatológicos é devido ao seu efeito bacteriostático, antifúngico, cicatrizante e adstringente.
Alho também combate calos, verrugas e manchas de pele, entre outros.

Mas eu entendo os vampiros, porque o odor de alho é feroz!

 

Na culinária, o alho é usado de diversas formas, cru, refogado, picado, em rodelas, etc., de acordo com o gosto do freguês.
Eu sou, confesso (!), uma adoradora de alho e não consigo temperar nada sem ele.
Mesmo que depois fique lembrando o que eu comi por horas…
Em geral, os povos mediterrâneos são os maiores apreciadores, usando alho com o tomate e a cebola.
Outros povos chegaram a designar a planta como “rosa fedida”, devido ao seu odor forte e picante.
Consumir quantidades elevadas deixa o suor com o odor de alho.
O hálito característico e geralmente considerado desagradável pode ser minimizado se for consumida também salsa fresca.
Entretanto eu não comprovo isso, porque já tentei e não fui muito bem-sucedida.
Ah! Também não adianta tirar o “coração” do alho, porque ele não é a razão do odor, nem do sabor dos dentes que temperam.

, , ,