Farinha é matéria-prima para quase tudo

Farinha é matéria-prima para quase tudo

Conheça as farinhas e arrase nas receitas

Quem já leu meu blog sabe que tenho uma queda por pães.

Gosto de fazer, de ver, e mais do que tudo, eu adoro comer pão!

Pães me dão prazer, assim como pizzas, tortas, bolos e qualquer coisa que envolva farinhas.

E isso me deu a ideia de falar sobre alguns tipos de farinhas (não são todas iguais) que se pede nas mais diversas receitas.

Há algumas farinhas em receitas que pesquisamos na internet (e nos velhos livros de culinária) que nem sabíamos que existiam.

Cada farinha corresponde a um tipo de preparação, e sua escolha acaba dando um toque especial aos pratos.

A farinha é dividida em diferentes tipos dependendo do tipo de preparação.

Vamos dividir em três grupos principais de classificação:

  • farinhas de cereais
  • farinha de legumes
  • farinha de frutos secos.  

Conheça esses grupos e seus representantes.

Grupo 1 – Farinhas de cereais, as mais suaves

São as farinhas mais comuns porque elas fornecem um sabor muito leve a qualquer receita como bolos, panquecas, empadas, torta, pães etc.

Farinha de Trigo

É a mais comum e que tem sido usada desde a antiguidade nas cozinhas da humanidade.

É a farinha usada para bolos, massas, pães.

Farinha de Espelta

A espelta é uma variedade de trigo (trigo vermelho) muito antiga, originária do sudoeste asiático.

É uma farinha que se destaca por ter um cereal muito enérgico.

Nosso organismo digere espelta melhor do que outras farinhas.
Tem um gosto doce, parecido com o das nozes e pode ser usada em pães ou para engrossar molhos e outras receitas.

Farinha de Milho

Usada no preparo de pães, broas, bolos, farofas e polentas (angu), essa farinha não contém glúten.

A farinha de milho pode ser branca ou amarela, dependendo do milho

Farinha de Centeio

Para dar um toque único a qualquer receita, usa-se farinha de centeio.

É uma farinha facilmente reconhecível por sua cor marrom torrado e tem um sabor intenso.

Nos países nórdicos (Suécia, Noruega, Finlândia, Dinamarca), se faz um pão que mais parece um biscoito salgado utilizando essa farinha.

Farinha de Arroz

É o tipo de farinha adequado para celíacos porque não contém glúten.

É ideal para preparação de molho bechamel e para encorpar outros molhos.

Farinha de Aveia

Com grande teor de fibras e muito nutritiva, essa farinha é ideal para cookies, muffins e panquecas.

Farinha de Teff

Outro tipo de farinha sem glúten, adequada para celíacos.
Originária da semente de papoula, ela é rica em triptofano, substância que provoca sonolência.

Portanto, se quiser colocar as crianças para tirar um cochilo, prepare receitas com ela.

Farinha de Quinoa

Quinoa é um alimento que contém mais gordura e proteína do que qualquer outro cereal.

É um produto que pode ser consumido pelos celíacos e é ótimo para fazer pães, massas de macarrão ou usada em bolinhos e almôndegas.

Grupo 2 – Farinhas de legumes

Este grupo de farinhas deixa as receitas muito gostosas e também são perfeitas para os celíacos.

Farinha de Grão de Bico

A farinha de grão de bico é muito nutritiva, saborosa e tem uma textura muito fina.
Usamos muito em pratos da culinária indiana, e também receitas do Oriente Médio.

Sua textura cremosa facilita a incorporação com líquidos.

Farinha de Soja

Cada vez mais, a farinha de soja é utilizada nas receitas de pães pois permite um crescimento sem precisar de muito fermento.

É ótima para fazer pães sem glúten para os celíacos.

Grupo 3 – Farinha de amêndoas (e outros frutos secos)

Neste grupo, temos farinhas de amêndoas e outras castanhas.

Utilizamos estas como um substituto da farinha de trigo, pois não contêm glúten e suas gorduras são do tipo saudável.

Por esse motivo usamos essas farinhas em receitas para diabéticos, como bolos, muffins, biscoitos etc.

 

, , ,