Festas juninas atraem turistas do mundo todo

Festas juninas atraem turistas do mundo todo

Quando se fala no Nordeste, o mês de junho é coisa séria

Hoje não vou passar receita, mas continuarei com as festas juninas.

Depois do Carnaval, possivelmente são as festas juninas as maiores representantes da cultura popular  do Brasil.

Também são as que mais atraem turistas não só do País, mas do exterior.

Milhares de pessoas se reúnem para celebrar São João, Santo Antônio e São Pedro.

E isso acontece, especialmente nos estados do Norte e Nordeste.

Nem quero entrar na discussão se o maior São João do mundo é de Campina Grande, na Paraíba, ou se é de Caruaru, em Pernambuco.

Essa é uma luta de muitos anos, e cada uma dessas cidades planeja com cuidado as atrações para as suas festas.

Mas vou falar de algumas das mais populares, que são embaladas não só pelas quadrilhas, mas por outras manifestações, como o forró, o bumba etc.

Autodenominada como a ‘maior festa de São João do mundo’, a festa de Campina Grande, no  agreste da Paraíba, acontece no imenso Parque do Povo desde 1983.

A festa dura o mês inteiro, com centenas de atrações e a presença de cerca de 100 mil pessoas por noite.

O lançamento sempre acontece com queima de fogos.

Durante o período teremos shows, com trios de forró pé-de-serra, campeonato de quadrilhas, além de um casamento coletivo no dia de Santo Antônio (13 de junho).

A cidade que disputa o título de Maior São João, Caruaru, é conhecida como a cidade dos bonequeiros e da banda de Pífaros.

Localizada no agreste pernambucano, a cidade anima seu São João com quase 500 shows.

A festa é distribuída por vários polos, onde acontecem quadrilhas com até 4 mil pessoas, forrós, festival de comidas gigantes e desfiles.

A cidade fica enfeitada com milhares de metros de bandeirolas, bonecos temáticos e centenas de balões.

E para os festeiros, Caruaru fica a duas horas de distância da capital, Recife.

 

Aliás, Recife também promove intensa programação com sua “São João da Capitá”.

Entrando no Sergipe, sua capital, Aracaju, realiza eventos populares ao som do forró.

Os festejos reúnem cerca de um milhão de pessoas para dançar ao som de sanfonas e zabumbas e assistir shows de cantores, bandas e quadrilhas.

Na ponta do Brasil, uma das mais tradicionais festas juninas do Nordeste acontece em Mossoró, Rio Grande do Norte, cidade distante cerca de três horas de Natal.

Aqui até representações teatrais acontecem durante os festejos, que mostram como a cidade fez frente a Lampião e seus cangaceiros em 1927.

E tudo embalado com forró.

Para quem pensa na Bahia só no Carnaval, saiba que há grandes tradições juninas no estado.

Muda o ritmo, mas não a animação.

A capital, Salvador, e mais de cem outros municípios promovem uma variada programação de shows e festejos típicos de São João.

Verdadeiras multidões se juntam para se divertir.

Mas não são só estas, já falei do Bumba-Meu-Boi maranhense em outro artigo.

No Maranhão, grupos folclóricos de todo o estado se encontram nas ruas da capital.

Nesta festa típica, se conta a história da escrava Catirina e seu marido, que precisam ressuscitar o boi que mataram.

Há ainda Teresina, no Piauí, que também festeja o mês todo, com direito a danças, comidinhas típicas da região e casamentos coletivos.

Este artigo é só uma pequena amostra.

O melhor mesmo é ver ao vivo esses festejos gigantescos.

Se você conseguir decidir qual é o “Maior São João do Mundo”, conta para mim, porque eu não consegui!

,