Impacto ambiental das embalagens

Impacto ambiental das embalagens

Isso parece lixo, mas é dinheiro

Uma das coisas que mais me incomoda nas cidades por onde passo é a quantidade de embalagens que as pessoas descartam como se fossem lixo comum.

Esse lixo entope os aterros sanitários com coisas que, se recicladas, poderiam virar muitos milhões.

Mas não é sobre isso que vim falar aqui, e sim sobre o impacto ambiental causado por cada tipo de embalagem descartada irregularmente.

Não é fácil dizer se um tipo de embalagem tem mais impacto ambiental do que outro porque são materiais diferentes, bem como as possibilidades de reciclagem, velocidade de decomposição etc.

Apesar da dificuldade, especialistas estabeleceram uma escala de impacto ambiental para embalagens, que levam em consideração os fatores já mencionados.

Desse estudo saiu uma escala bem satisfatória, que diferencia as embalagens mais verdes das que causam maior dano ambiental.

 

Cada classe de embalagem causa um impacto ambiental

 

A primeira classe de embalagens (tipo A) é a que produz danos muito baixos à natureza, como caixas de madeira utilizadas em feiras e mercados para embalar verduras.

Alguns feirantes e entrepostos fazem reuso delas, como se fossem vasilhames retornáveis.

Também os sacos de estopa (para embalar grãos) são desse tipo, vêm da natureza e são totalmente biodegradáveis.

As embalagens do tipo B causam baixo impacto, e nessa categoria estão: caixas de papel reciclado e garrafas retornáveis de vidro.

No tipo médio de impacto (tipo C), temos os cartuchos de papel (saco de pão), frascos de vidro não retornável, galão de água em plástico retornável, latas de conservas em aço, latas de refrigerante e cerveja em alumínio e pacote de papel virgem (não reciclado).

Frascos de plástico, garrafas PET (refrigerante), sacolas plásticas de mercado e plástico bolha (aquele que a gente adora estourar) estão no tipo D, com alto nível de impacto ambiental.

Finalmente chegamos às embalagens do tipo E, que têm o maior nível de impacto ambiental por serem de difícil reciclagem ou mesmo de reciclagem inexistente.

Nesta classe estão as bandejas de isopor, embalagens longa vida, latas de aerossol, papel parafinado (para copos), papel plastificado (o papel filme) e sachê de plástico metalizado, aqueles com cremes para cabelo etc.

 

Precisamos parar de fabricar lixo

 

Agora que apresentei cada categoria, gostaria de chamar a atenção para o estrago que causamos quando compramos produto desnecessários e utilizamos mais embalagens.

Depois quero que as pessoas pensem se podem escolher produtos com embalagens menos agressivas ao meio ambiente.

Após isso, pensem na maneira como descartam as embalagens dos produtos utilizados.

Pensaram?

Então, que tal mudar a atitude com relação ao descarte dessas embalagens?

Porque, na verdade, não importa em que categoria estão, se é A, B etc.

O que importa é que precisamos remover a maioria delas dos lugares onde as pessoas jogam.

Ou seja: mesmo uma caixa de madeira causa impacto e estraga alguma coisa no mundo.

,