Limpe sua caixa d’água e se mantenha saudável

Limpe sua caixa d’água e se mantenha saudável

Dicas para limpeza de caixa d’água

Já falamos sobre a importância de se manter hidratado, mas precisamos falar que usamos água para muitas coisas, como tomar banho, lavar nossas roupas, nossos alimentos, louças etc.
Essa água, se você estiver em área de distribuição de empresas, vem via canalização e é tratada em estações para ser distribuída à população.
Mas há uma coisa entre a chegada à sua casa e o uso, que é a caixa d’água, que precisa ser mantida fechada, e, de preferência, ser lavada de tempos em tempos.
O ideal, de acordo com especialistas, é que se faça uma lavagem anual. Vamos dar algumas dicas de procedimento quando for realizar essa tarefa.

Marque dia e hora:

O recomendado é usar os finais de semana.

Para não jogar toda a água da caixa fora, faça o cálculo de consumo (quantidade de metros cúbicos que consome por dia) e feche o registro de entrada, de modo a ir consumindo a água até a hora marcada (se não tiver, feche o registro geral).

Os técnicos recomendam que se aproveite a oportunidade para instalação de um registro de entrada.

Cada pessoa gasta, em média, 150 litros por dia.

Lembre-se de deixar 20% do volume total (um palmo, se a caixa tiver mil litros) para ser usada na limpeza.

Feche o registro de saída de água da caixa (novamente, se não tiver, providencie a instalação) e o ralo de saída com um pano ou tampão.

Em seguida, amarre a boia.

Esfregue as paredes e o fundo com escova de plástico macio ou pano.

O pano não funciona nas caixas de fibrocimento.

Se for necessário entrar na caixa, use uma galocha para proteger os pés.

Caso haja muito lodo ou sujeira sólida, retire com pá e balde.

Jamais jogue esse material no esgoto ou vaso sanitário.

Acondicione em sacos de lixo e coloque para ser coletado juntamente com os demais detritos da casa.

Esgote a água restante com balde e panos.

Não use escova de aço, vassoura, sabão, detergente ou outros produtos químicos.

A primeira fase da limpeza deve ser feita apenas com escovas e água.

Seque o fundo com panos limpos e evite passá-los nas paredes.

Se soltar pelo ralo, entope todos os equipamentos hidráulicos.

Desinfecção:

Ainda com a saída da caixa fechada, deixe entrar um palmo (200 litros, no caso de caixas com mil litros) de água e adicione dois litros de água sanitária.

Escolha produtos que tenham o selo do Inmetro, o que garante o poder desinfetante, e não use marcas com características especiais (com perfume, por exemplo, cloro ativo etc.).

Essa mistura deve ficar em contato com o fundo e as laterais da caixa por duas horas para que a desinfecção seja completa.

Para evitar o desperdício de água, os técnicos da Sabesp ensinam a ir molhando as paredes com uma broxa a cada meia hora mais ou menos.

Faça isso do lado de fora da caixa e use uma luva para evitar contato do líquido, que é tóxico, com a pele.

A alternativa é encher a caixa e aumentar a quantidade de água sanitária proporcionalmente (1 litro de água sanitária para cada 100 litros de água).

Nesse caso, basta deixar descansando por duas horas.

Não use esta água de forma alguma por duas horas.

 

Ainda com a boia amarrada ou o registro fechado, abra a saída da caixa e a esvazie, abrindo todas as torneiras e acionando as descargas.

Isso irá desinfetar todas as tubulações da casa.

Procure usar essa primeira água para lavar o quintal, banheiros e pisos, evitando o desperdício.

Tampe bem a caixa para que não entrem insetos, sujeiras ou pequenos animais.

Isso evita a transmissão de doenças.

A tampa tem que ter sido lavada antes de ser colocada no lugar.

Anote na agenda (pessoal ou da casa, ou em um local que é costumeiramente consultado) a data da limpeza e da próxima limpeza.

Termine abrindo a entrada de água, que poderá ser usada normalmente, para encher a caixa novamente.

,