Muito além da Festa Junina

Muito além da Festa Junina

Conheça uma memória dos tempos de colônia e um doce de coco delicioso

Este mês resolvi escrever sobre tradições juninas, especialmente aqui no Brasil, onde a festa só é menor que o Carnaval.
Esses costumes, trazidos ao país pelos portugueses, caracterizam o mês de junho.
Elas começam (no calendário religioso) no dia 12 (véspera de Santo Antônio), se concentrando entre os dias 23 e 24 (São João) e terminando lá pelo dia 29 (dia de São Pedro).
Já falei sobre as festas envolvendo danças típicas, quermesses com barraquinhas de comidas e brincadeiras, bandeirinhas etc.
Mas há muitas outras tradições, algumas que foram deixadas de lado por conta do bom-senso, como o ato de soltar balões.
Sei que muitos dirão que são lindos, e iluminam o céu, mas são perigosos.
Eles caem e incendeiam casas, matas, áreas verdes, empresas…

Também há a tradição dos fogos de artifício, que estão banidos por conta do barulho.

Entre os fogos restaram apenas as chuvas de luzes e cores, lindas de se ver.
Uma das coisas que sobrevivem apenas no interior de alguns estados, as cavalhadas também pertencem ao memorial junino.
A cavalhada é uma festa de origem portuguesa (por volta do século VI), introduzida no Brasil pelos padres jesuítas na época da catequização dos índios.
Ela reproduz os torneios de cavaleiros da idade Média.
As atrações da cavalhada incluem desfile de cavalos e corridas de cavaleiros.
São realizadas em espaços como parques, descampados ou praças.

Mas sua principal razão são as simulações de batalhas entre cristãos e mouros (muçulmanos).

Quando a festa chegou ao Brasil era o início da colonização, século XVI.

Os europeus ainda estavam em batalhas pelas rotas que atravessavam o Oriente Médio.
Mesmo dizendo que eram batalhas de caráter religioso, eram apenas pelo domínio de rotas comerciais.
Também eram representações de batalhas de reconquista.
Os muçulmanos tinham sido expulsos da península Ibérica pelos exércitos cristãos.
Independente de achar certo ou não esse guerrear todo.
Essa é uma tradição em muitas partes deste país , assim como esse doce de coco da receita.

Doce de coco mole

Ingredientes

200 g coco ralado
Uma lata de leite condensado (395 g)
¼  de medida da lata de leite
Uma gema de ovo
Uma colher de sopa de margarina

Preparo

Em uma panela, misture o coco, o leite condensado e a gema (peneirada) até formar uma massa lisa.
Misture o leite e leve ao fogo, mexendo sempre.
Quando levantar fervura, misture a margarina e mexa até começar a ver o fundo da panela.
Desligue e deixe esfriar.
Sirva em taças ou copinhos de doce.

 

, ,