Categorias
nhoque da sorte São Pantaleão

Nhoque da sorte faça todo dia 29 do mês!

Sei que hoje não é dia 299 e nem dia do Nhoque da Sorte, mas… acabei de publicar uma receita de nhoque de batata doce (veja AQUI), e me veio à cabeça a história dessa simpatia e suas origens.

Conta a lenda que São Pantaleão, num dia 29 de dezembro, vestido de andarilho, perambulava por um vilarejo da Itália. Faminto, bateu à porta de uma casa e pediu comida. A família era grande e tinha pouca comida, mas não se importaram em dividir o seu nhoque com o andarilho, cabendo a cada um sete massinhas.

São Pantaleão comeu, agradeceu a acolhida e se foi. Quando foram recolher os pratos, descobriram que embaixo de cada um havia bastante dinheiro. Por isso, tradicionalmente, todo dia 29 é dia do nhoque da fortuna ou da sorte, acompanhado do famoso ritual de colocar dinheiro sob o prato, comer os primeiros sete pedacinhos em pé, fazer um pedido para cada um deles e depois, comer à vontade.

A simpatia é simples: coloca-se uma nota de qualquer valor sob o prato com nhoque. Em seguida fique de pé e concentre-se para iniciar o ritual. No prato, separe sete nhoques e coma um a um. Para cada nhoque, faça um pedido diferente. Depois, sente-se e saboreie o restante do prato. O dinheiro colocado sob o prato deve ficar guardado até o próximo dia 29, quando deverá ser doado para um pobre.

Dizem que depois disso nada mais faltará para a pessoa que fez essa simpatia.

Para saber, São Pantaleão viveu no século IV. Sendo um dos 14 santos auxiliares, é invocado contra o mal do câncer e da tuberculose, sendo um dos patronos dos médicos, que tanto têm lutado nesses tempos difíceis. Dizem que uma ampola com seu sangue foi conservada por séculos na Itália e no seu dia, que é o próximo 27 de julho, tornava-se líquido. Parte de suas relíquias foram conservadas na cidade portuguesa do Porto.

 

 

Por Rita Palladino

Jornalista, Redatora, Revisora e saco de pancadas. Gosto de escrever sobre as coisas que gosto e sobre as que me incomodam. Muitos podem até discordar de mim. Mas não aceito ofensas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *