Qual a finalidade?

Qual a finalidade?

Não importa o que se faça, tem gente que veio ao mundo para chatear mesmo. Sabe? Aquelas pessoas que querem provar que a opinião delas é a que vale, mesmo que os fatos mostrem por A + B que não quer dizer nada?

Esse post é mais que um desabafo, e tenho a certeza de que muitas pessoas irão se chatear com ele, mas eu ando perguntando muito mesmo qual é a finalidade das pessoas compartilharem comigo a opinião de seguidores de certo DESgovernante, como se isso me interessasse.

Antes de chegar ao ponto em que eu quero, comecemos com o meu trabalho neste blog, caro leitor, tem muitas coisas aqui que compartilho: preocupação com o desemprego em massa; desmatamento; veneno na comida; direitos inatos sendo suprimidos ou negados; com a inércia e preguiça mental das pessoas que dizem “assumir as consequências de seus atos”, mas não assumem, porque é muito difícil assumir que fez uma cagada!

Voltando ao prumo, todas as vezes que escrevo algo eu compartilho, e as pessoas, seja por concordarem comigo ou por quererem me ajudar, compartilham para atrair mais leitores para o blog, e eu agradeço quando fazem isso, mesmo que eu não saiba nem se elas me leem.

Não importa. Este espaço é meu para compartilhar aquilo que me preocupa ou a receita que eu fiz. Tirei o espaço de comentários não por não querer ouvir o leitor, mas porque os spamers estavam usando o espaço para vender coisas.

Agora, alguém que compartilhou um post meu com uma pessoa que nunca concordou comigo me mandou uma resposta da tal pessoa. Minha pergunta, em duas partes, começa com: “a troco de que enviou minha postagem para essa pessoa?”; e a outra é “porque achou que a resposta desse ser me interessa?”

Explicando melhor, as duas pessoas são aparentadas comigo, mais ou menos em linha direta, primas em segundo ou sei lá que grau, uma delas é próxima, tanto que está em minha linha de transmissão. A outra, meu último contato foi, acho eu, na morte da minha irmã em 1983… Façam as contas e vejam se me interessa a opinião dela. Mas, queira eu ou não, esse tipo de coisa me chateia pra caramba. Por quê?

Porque eu adoraria que as pessoas entendessem que tenho muitas preocupações na cabeça, pessoais e sociais. As sociais (algumas), eu já coloquei acima, e as pessoais vão por falta de perspectiva de trabalho, mesmo com todas as tentativas; a idade que chega e não é gentil com as pessoas deste país, assim como a pobreza não é. Tenho preocupação com a saúde, com a moradia, com o preço da alimentação, com muitas coisas, então minha pergunta é: porque me chatear mais ainda?

Sei que a pessoa que me compartilhou e depois mandou a resposta recebida não fez por mal. Não está nela ser má. Mas só dessa vez eu queria muito que ela pensasse antes de fazer alguma coisa. Porque ela estragou meu fim de semana e o começo dele também. Eu tinha duas postagens para ontem que deixei de fazer, mas não é isso que importa, eu acabei mandando uma resposta com uma frase muito grosseira, não dirigida a ela, mas à outra pessoa. E acabei saindo do sério.

Colocando os pingos nos is, a pessoa que recebeu minha postagem e disse coisas feias é partidária de certo governo fascista que se instalou neste país. Eu poderia dizer que não importa em quem ela votou, mas neste momento eu não consigo mais dizer que não importa. Estamos sem economia e sem perspectivas; temos a maior corrupção que jamais vimos, e olha que o Brasil é corrupto desde o descobrimento; pagamos impostos que são usados para tudo, menos para melhorar a vida no país; estamos desgovernados e ninguém parece se importar; e para coroar, temos mais de meio milhão de mortos e um sem número de infectados por conta do descaso.

E eu tenho que ouvir que eu estou errada? Que está tudo lindo? Sim, todos têm direito a uma opinião, mas o que eu espero é que a sua opinião não acabe com a vida no planeta!!

 Não seria, porque as pessoas escolhem o maldito que elas querem. E elas preferem sempre o mais arrogante, o mais preconceituoso, o pior. São piores que ele. Porque mesmo vendo isso e tudo o que fez e continua a fazer, ainda o apoiam.

Existem 8 bilhões de pessoas neste planeta e não posso me preocupar com cada uma delas, mesmo achando que muitas precisam se tratar. Neste momento, nem quero saber de “madalenas” arrependidas, só quero que esse pesadelo tenha fim.

 

 

, ,