Romã: a fruta da abundância

Romã: a fruta da abundância

Conheça as propriedades da fruta do réveillon

Desde a antiguidade, a romã está relacionada à prosperidade.
Diversos povos  usam a romã como exemplo em lendas, contos, histórias sacras etc.
Mas essa fruta é mais do que poço de crendices e simpatias de fim de ano.
Ela tem propriedades muito poderosas, que vão de antioxidantes a fonte de ferro.
Os gregos associavam a fruta à deusa do amor e da beleza, Afrodite.
Dizem que traz prosperidade, além de dar sorte no amor e atrair a fertilidade.

Para os romanos, além de prosperidade, a romã estava relacionada à sorte na guerra e na política.

Pra eles a fruta simbolizava ordem, riqueza e fecundidade e era oferecida aos deuses cerimonialmente.
Os judeus associam as sementes de romã à prosperidade financeira, por serem muitas.
Eles acreditavam que assim como as sementes da romã, seus bens se multiplicariam.
No ano novo judaico, que acontece em setembro, eles também comem romãs para atrair prosperidade.

Mas, mais do que simpatias, há a certeza das propriedades medicinais e nutritivas da romã.

A romã tem antioxidantes.
Sua casca é rica em ácido elágico, que protege contra a luz ultravioleta, vírus, bactérias e parasitas.
Ela também ajuda na prevenção da obesidade e alguns tipos de câncer.
Fazer chá com a casca combate infecções na garganta e diarreia.
Rica em vitamina A, boa para os olhos e pele, a romã também é  importante para a reprodução humana.
Fonte de vitaminas do complexo B, a fruta auxilia no bem-estar mental e para o metabolismo energético.
A fruta é fonte de ferro, importante no transporte de oxigênio ao organismo.
Também é boa para prevenir e tratar a anemia.
Seu cálcio ajuda o desenvolvimento dos os ossos e evita contrações musculares.

A simpatia:

Dizem que guardar algumas sementes de romã na carteira no ano novo traz dinheiro e fartura.

,