Santa Luzia passou por aqui, com seu cavalinho comendo capim


Vou começar este post dedicando a uma amiga muito querida.

Lene, você que faz aniversário hoje me inspirou a escrever sobre Santa Luzia.

A santa protetora dos olhos.

Cujo nome significa: Portadora da Luz!

Assim como a minha amiga, também ela portadora da luz.

Em muitas cidades italianas hoje é dia de festa e de montar o presépio.

A festa abre o período em que a luz do mundo surge como Jesus menino.

Vida, morte e memória de Santa Luzia

Como a vida da maior parte dos santos dos primórdios da igreja, a de Santa Luzia era cercada de mitos.

Até encontrarem um túmulo em Siracusa, na Sicília, que comprovava a tradição oral sobre o martírio e morte.

Hoje, seu corpo está na Igreja de Santa Luzia e São Jeronimo em Veneza, Itália.

A jovem nasceu por volta de 283 D.C. e foi martirizada em 304 D.C., sob o imperador Diocleciano, um dos mais terríveis perseguidores dos cristãos.

A tradição conta que Luzia era de uma família rica e cristã.

Ainda adolescente ficou órfã de pai e sua mãe adoeceu.

Preocupada com o futuro da filha, a mãe a prometeu em casamento a um jovem.

Devota de Santa Águeda, Luzia peregrinou ao túmulo da santa e consegue a graça de curar sua mãe.

Em troca, Luzia se consagra a Deus, rejeitando o casamento para manter a virgindade.

O jovem rejeitado não aceita e denuncia Luzia como cristã.

E assim começa o martírio.

Tentaram prostituí-la, queimá-la, mas nada a atingiu.

Vendo que nada a fazia renunciar, deceparam sua cabeça enquanto ela dizia:

“Adoro a um só Deus, o verdadeiro, e a ele prometi amor e fidelidade”.

Em algumas histórias, Luzia teve seus olhos arrancados, e mesmo assim continuaram vendo.

Mas isso não parece ser verdade.

O fato de Santa Luzia ser a padroeira dos olhos tem mais a ver com o significado do seu nome: portadora da luz.

Assim ela é representada, com um prato nas mãos onde repousam um par de olhos.

E também vem acompanhada por seu burrinho, companheiro das peregrinações, símbolo de fidelidade e humildade.

Festa na Itália para a santa que traz presentes

Na Itália e em alguns países escandinavos, ho0je é dia de festança.

Não só porque é dia de montar árvore.

As crianças escrevem cartinhas pra Santa Luzia e deixam pratinhos com grama ou pedacinhos de pão para o burrinho.

Nas casas e escolas, as crianças ouvem as histórias; fazem castiçais para a procissão e se preparam para receber doces e presentinhos.

Em algumas regiões o dia de Santa Luzia é mais comemorado que o Natal pelas crianças.

A festa parece com as quermesses juninas do Brasil e Portugal.

Cheias de barracas de guloseimas e jogos.

E tem a trova do título:

“Santa Luzia passou por aqui, com seu cavalinho comendo capim”.

Tem uma pequena prece também.

Reza quem quer.

Eu por mim encerro dizendo para minha amiga Leninha que ela é um presente.

Um presente para a família e para nós, seus amigos.

Santa Luzia trouxe você e “alumiou” nossas vidas.

,