Será mesmo que somos vasculhados?

Será mesmo que somos vasculhados?

Cá estou eu novamente avaliando os algoritmos que dizem o que eu quero, penso ou faço.

Parece bobagem, já que todos dizem que estamos sendo analisados a cada segundo.

Então… Ou eu sou inanalisável ou os programas são escritos por rematados idiotas.

Senão vejamos:

Quem tem um celular android já viu as notícias enviadas pelo Google segundo seus interesses.

Pelo menos é o que deveria acontecer, só que não…

Toda hora vejo previsões do tempo de todos os locais, menos de onde eu vivo e estou.

Aí você vai ocultar e dizer que aquilo não interessa.

Eles perguntam o motivo e dão múltiplas escolhas, mas nenhuma se adequa à realidade:

“NÃO QUERO SABER DO CLIMA EM CABROBÓ DO NORTE”

Sério, as palavras destacadas nunca são adequadas a nada.

Antes que alguém pergunte, eu tenho uma lista de preferências salvas, mas nunca são levadas em consideração.

São como os processos dos sites de busca de emprego.

Você cadastra um currículo e o site deveria levar em conta, os cargos que você busca; experiência; habilidades etc.

Porque eu, aos 60 anos, com formação em comunicação social, estaria à busca de uma vaga de operador de empilhadeira?

Nunca trabalhei nem perto disso.

O que me leva a pensar sobre este blog e se há mesmo alguma maneira de atração nele.

A própria plataforma me diz se está ok ou não o texto.

Se as frases e palavras são adequadas… Mas, de acordo com o que ou quem?

Tenho um texto que eu brinco sempre, uma receita de panquecas americanas.

Já troquei a palavra-chave umas 30 vezes, mas o algoritmo continua a dizer que não é boa.

Quero só ver o que me vai dizer deste texto vazio.

Eu, por mim, continuarei a dizer para buscarem algo mais interessante no blog.

Sério! São mais de mil conteúdos. Tem que haver algo de interesse.

Dá uma busca e não deixe de clicar.

 

,