Todos os dias precisamos de uma prece

Todos os dias precisamos de uma prece

Todas as manhãs eu acordo, pelo menos por enquanto. Todas as manhãs eu abro meu livro de preces para fazer a oração do dia que começou para mim.

Antes de dizer a vocês qual foi a minha prece de hoje eu direi: sempre penso nos familiares e amigos.

Alguns familiares extrapolam e são meus amigos.

E há amigos que me são tão caros que são minha família também.

Mas não importa, porque eu rezo até por quem nunca vi.

E, claro, rezo por mim. Mesmo que eu não consiga consolação.

Eu rezo todos os dias…

Para que tenham saúde;

Trabalho digno;

Amor e felicidade;

E eu rezo para que as pessoas sejam melhores.

Sim, é possível!

Basta olhar o próximo como um ser que merece vida plena.

Que ninguém fique mais à margem. Nem uma só vida fique à margem.

Essa é a prece de hoje.

Não sei se ela vai ajudar.

Se vai curar.

Não sei se é “poderosa” no sentido que as redes sociais querem.

Mas é a prece de hoje.

Que comunguemos no dia a dia de nossa vida, e na caminhada de nossas gentes pelos caminhos da história…

Todo sangue derramado, corpo crucificado, rosto desfigurado;

Por todo cérebro lavado;

E por todo ser humano manipulado ontem, hoje e amanhã sob o pretexto de ‘defesa da liberdade’, ‘ordem’, ‘lei’, ou em nome da ‘civilização cristã’.

Que todos juntos, irmanados, elevemos o canto da ressurreição.

O mal seja vencido; o egoísmo e a ganância sejam banidos da face da terra.

Celebremos o Senhor da terra, dos vivos e dos mortos.

Amém.