Valores e valores

Valores e valores

Aumento de passagem sem nenhum benefício para quem usa transporte

Antes de mais nada, este será um artigo meio raivoso (ou muito).

Confesso que comecei pensando no preço da passagem de ônibus, que aumenta sempre nesta época do ano.

Pensei em manifestações que aconteceram há uns anos, que começaram por conta dos centavos a mais.

Aí ficou feio quando percebemos que não era mais por causa disso.

Vamos começar a protestar por conta da passagem.

No decorrer do texto, veremos…

Outro dia um amigo, morador de São Paulo, falou que a passagem aumentaria para R$ 4,30.

Então eu disse que no Grande ABC já está R$ 4,40 há tempos e vai aumentar para 4,75.

E sim! É muito!

Temos transportes coletivos capengas.

O motoristas cumprem função dupla (motorista e cobrador), com riscos para os passageiros e para o próprio profissional.

Mas quem se importa? É só um trabalhador carregando outros.

E se você reclama, mandam você comprar um carro.

Então… isso me leva a Maria Antonieta, que disse às pessoas que não tinham pão para comprarem bolos.

Preciso dizer que ela terminou sem cabeça?

Talvez, porque as pessoas esquecem o que acontece com os que abusam de seus privilégios.

Nem vou falar que os trens sucateados que carregam milhões de pessoas todos os dias também terão tarifas aumentadas.

Mas a questão é: para pagar o que exatamente? Já que não vemos melhorias há décadas.

o terror da revolução

E porque estou falando disso?

Porque estamos mais uma vez no meio de uma balbúrdia, onde os privilegiados massacram todos cassando direitos e impondo mais e mais obrigações.

O número de desempregados aumenta, os impostos e os preços aumentam.

De um lado temos um bando de pessoas que não produz nada (o governo).

Esse que não produz, toma cada vez mais daqueles que produzem a riqueza do país.

E no meio desses há um bando de trouxas que acha que desse jeito é que está certo.

Estamos em meio a uma situação que o mundo já viveu, em que extremismos levaram a uma destruição em massa.

Mas parece que para muitos, isso é que vai solucionar alguma coisa.

As coisas começam sempre assim, com tensões provocadas por desemprego, carência por gêneros de primeira necessidade e investimentos fúteis que acabam fazendo as bolsas subirem apenas para despencar depois.

E no meio disso tudo, temos a turma do “quanto pior, melhor”. Não vai funcionar pessoal.

Para quem estudou história, o final do filme é bem conhecido.

E eu espero que vocês não se machuquem quando caírem na real.

Não adianta dizer depois que vocês não sabiam, porque foi muito avisado.

Ah! E antes que alguém me pergunte, não é apenas pelo aumento da passagem de ônibus

Sim, isso onera muito a vida de quem depende de transporte, mas o descaso com o usuário só piora.

Nada é investido em melhoria de transporte, e quem anda nos ônibus da minha região sabe:

Somos tratados pior que gado.

Mas resolvi usar isso apenas para espelhar uma situação, que vai piorar, e não pode mais permanecer assim.

Cortem os privilégios e teremos menos “políticos” de carreira.

Produzam mais e teremos mais empregos.

E… pessoas: estamos falando em valores.

Podemos usar esse termo com o significado de preços, mas também do que nos move como seres humanos.

Vejo pessoas que usam suas arrogâncias para justificar privilégios e diferenças.

E para essas pessoas eu digo que irão se arrepender muito. Tenho fé.

Em tempo: no dia Primeiro de Janeiro, fiquei mais de 50 minutos esperando um ônibus.

Mesmo em um feriado, tanta espera não é justificada.

A destruição do pós-guerra
, ,