Vamos transformar uma semana em uma vida inteira

Vamos transformar uma semana em uma vida inteira

A semana do Meio Ambiente não é mimimi: é sério!!

Além de ser mês de festa junina, junho também é conhecido como mês do meio ambiente.
A primeira semana em particular é a Semana Nacional do Meio Ambiente.
Isso não é uma escolha aleatória, já que o Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho) existe desde 1972.
A data é recomendação da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente.
 
O objetivo é conscientizar a respeito da importância de preservar os recursos naturais.
Precisamos criar uma postura crítica e ativa em relação aos problemas ambientais existentes no planeta.

Durante esses dias, muitas coisas serão divulgadas por grandes organizações ambientais.

O objetivo é salvar populações inteiras de animais, ou milhões de acres de florestas, rios, o ar… Gente!
 
Sim! Precisamos preservar, mas temos que começar menor.
Temos que começar por nossas casas.
Precisamos parar de cimentar tudo porque alguns de nós acham que flor e folha caindo de árvore é sujeira.
Queridos… Não!!!!

Sujeira é aquilo que você insiste em jogar no meio da rua achando que a cidade é autolimpante!

Mas, voltando à semana do meio ambiente, precisamos, definitivamente (!), aprender que nossos atos, até mesmo os menores, têm consequências.
Ou seja, o fato de não nos importarmos com extermínios de alguns animais pode, um dia, virar o nosso próprio extermínio.
A natureza responde, e como ela é poderosa, responde de maneira desproporcional.
 
Gostaria que, nesta semana do meio ambiente, lembrássemos que várias civilizações desapareceram do planeta sem deixar rastros.
Milhões de animais tiveram sua vez e encontraram a extinção.

A diferença é que a nossa espécie tem um cérebro, e deveríamos usar isso para pensar.

Portanto, pense em algo que você possa começar a fazer na semana do meio ambiente e continue pelo resto do ano.
 
Esta semana haverá palestras nas escolas; workshops abertos ao público.
Programas sobre reciclagem doméstica.
Apresentação de projetos de eco-sustentabilidade.
Coleta de lixo nas praias e parques.
Conscientização da população para o consumo sustentável.
Plantio de mudas de árvores em campos e parques públicos.
 

Mas eu estou aqui, no meu artigo de número 365 para dizer que podemos ir além.

Sua cidade não tem coleta seletiva? Exija!

Mas se isso for difícil, faça amizade com os catadores e separe seus recicláveis para eles.

A varrição de sua rua não é boa? Exija uma melhor!

Mas, principalmente: pare de jogar na rua tudo o que não lhe serve.

Não há parques perto de sua casa? Exija plantio de árvores nas ruas e avenidas.

Há milhares de plantas nativas e frutíferas que podem ser plantadas nas calçadas;

Compre novos produtos quando realmente precisar.

O desperdício também afeta o equilíbrio natural;

Evite plástico a todo custo. Prefira embalagens que podem ser recicladas mais vezes, como vidros e alumínios;

Economize água, usando, por exemplo, a água de sua lavagem de roupa para lavar pisos ou regar jardins.

Aliás, água com sabão é um inseticida natural contra pulgões, caramujos etc.;

Ande mais com transporte coletivo e exija transportes mais eficientes e menos poluentes.

Pare com essa mania nacional de trocar carro toda hora como se fosse camisa.

 
E, usando uma das frases da campanha 2018 do Meio Ambiente, lembremo-nos de Gandhi:

A natureza pode suprir todas as necessidades do homem, menos a sua ganância”.

E vamos plantar ao menos um vasinho de flores ou ervas. O mundo precisa muito de verde.

 

,