Castanha de Caju, gostosa e saudável

Castanha de Caju, gostosa e saudável

Comer castanhas ajuda a combater diversos males

Hoje vou fazer trabalhos estressantes e preciso de um acompanhamento à altura. Nessas horas, ter um petisco à mão sempre é bom. Melhor ainda quando o tal quitute faz um bem danado à saúde e é gostoso demais. É o caso da castanha de caju. Crocante, salgada e com aquele gostinho de quero mais, essas castanhas também fazem bem à saúde, pois são fontes de selênio, que ajuda as defesas naturais do organismo.
Rica em gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas, minerais como ferro, fósforo, selênio, magnésio e zinco, ela também é boa fonte de fitoquímicos, antioxidantes e proteínas que auxiliam em tratamentos e previnem diversos males.

Coma castanhas com moderação e tenha mais resistência

Assim como as nozes, avelãs e amêndoas, a castanha pertence ao grupo das oleaginosas e cresce durante todo o ano, sendo utilizada no preparo de saladas, lanches, iogurtes e outros alimentos. Embora seja muito saudável, o consumo da castanha de caju deve ser moderado. Por ser um alimento proteico e rico em gorduras, é muito calórico, assim como a maioria das castanhas e amêndoas. Para aproveitar os benefícios proporcionados pela castanha de caju, a porção recomendada é de, no máximo, 10 g do fruto ao dia. No entanto, lembre-se que para uma melhor avaliação de acordo com as suas necessidades nutricionais, é preciso consultar um profissional.

Os benefícios proporcionados pela castanha de caju

Uma porção de 10 g de castanha de caju contém 5 g de gorduras totais, sendo que 70% delas são consideradas “boas” (gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas), que diminuem o “colesterol ruim” (LDL) e aumentam o “colesterol bom” (HDL); contêm minerais como magnésio, fósforo e zinco.
O magnésio é essencial para manter o nosso corpo em atividade e ajuda a diminuir a frequência de crises de enxaqueca, previne os ataques cardíacos e reduz a pressão arterial; o fósforo auxilia na manutenção da boa saúde dos ossos; o zinco atua no fortalecimento das defesas do organismo contra doenças; aumenta a absorção do cálcio;
Estudos apontam que o ácido oleico, presente na castanha de caju, promove uma boa saúde cardiovascular, auxiliando na redução dos triglicerídeos, cujos níveis elevados são associados com um maior risco de desenvolvimento de doenças cardíacas; por serem ricas em um aminoácido chamado L-triptofano, o consumo da castanha de caju pode diminuir o mau-humor e os sintomas da depressão; ajuda ainda a ativar as atividades cerebrais, melhorando a memória e a concentração.
Após essas informações, o tira-gosto de hoje vai para a lista dos alimentos que sempre devem estar à mesa.
,