Comida de boteco para quem ainda gosta de compartilhar petiscos batendo papo!

Comida de boteco para quem ainda gosta de compartilhar petiscos batendo papo!

Entre as coisas que meio que ficaram em hiato na pandemia (que ainda não acabou), foi o convívio social.

Esse momento de encontro com os amigos, colegas de trabalho e familiares em um bar, restaurante.

A hora de tomar um chope e apreciar aquela boa “comida de boteco”, que você compartilha enquanto joga conversa fora.

Comida de boteco é tão importante que no ano 2000 foi criado um concurso, o “Comida Di Buteco”, que escolhe entre os melhores bares e similares, que desenvolvem petiscos maravilhosos para seus clientes!

Eu já fui uma grande frequentadora de bares, restaurantes e similares. O bastante para compartilhar algumas das melhores (e piores) experiências que tive.

Por exemplo: você pode fazer o melhor bolinho do mundo, mas se o atendimento é péssimo, não vai rolar uma segunda visita.

Entendeu Bar Brahma? Não ignore pessoas dentro do seu estabelecimento!

Boteco é simplicidade, autenticidade, atendimento cordial, e o cliente feliz como se estivesse na cozinha da própria casa.

Não esqueça que, além de petiscos que combinam com cerveja, é bom ter uns drinques bacanas para servir com seus quitutes.

Então: o padrão de apresentação tem que ser bonito e convidativo!

E tudo em seu bar, boteco etc. tem que ser muito saboroso.

Faça seus petiscos favoritos em casa
Reúna os amigos e faça de sua casa o melhor boteco!

O cliente tem que lembrar do que comeu e bebeu com um toque de “quero mais”.

Comida de boteco tem que acordar a vontade de beber e comer mais!

Cada pessoa tem sua preferência, mas existem petiscos que são verdadeiros clássicos, como a calabresa acebolada, ou um torresminho crocante ou um frango à passarinho bem temperado.

Quem não?

Clássico para muitos, o bolinho de bacalhau não é a minha preferência.

Mas lembro de amigos indo ao “Nicaneca” de Santos-SP só pra comer uns bolinhos e tomar cerveja.

A receita tradicional portuguesa leva batatas, bacalhau cozido e desfiado, cebola picada, alho, cheiro-verde e ovo.

Eu sempre preferi o croquete de carne!

Não vou esquecer das empadinhas, porque desde criança eu tenho um ranking das melhores da grande São Paulo.

Amo as empadas da Padaria Santa Tereza, a mais antiga do Brasil.

Empadas quebradiças como devem ser, bem recheadas e com azeitona!

Destaco também as empadas do Central Bar, em São Bernardo, servidas assim que saem do forno.

Outra preferência nacional: a coxinha de galinha, na verdade feita de frango.

Coxinha é um prazer quando bem feita.

Massa cozida (que pode ser de batata), frango bem temperado, passada na farinha de rosca e frita.

Já comi muitas das tradicionais, como a coxa creme da mesma padaria Santa Tereza.

Mas também tem as da Santa Coxinha, mais gourmet, com diversos recheios.

Frituras incríveis nas mesas brasileiras

Falando em frituras maravilhosas, não há coisa melhor que um bolinho de mandioca delicioso.

Os do restaurante Graça Mineira são campeões.

AMO!!!

Alguns dos bolinhos são recheados, mas eu prefiro a tradição da massa de mandioca temperada, frita.

Aliás, só quero que venha quente e crocante para a mesa.

O torresminho deles também é sensacional.

Pasteizinhos aperitivo são oferecidos em 9 de cada 10 botecos de São Paulo.

Difícil destacar o melhor já que cada um prefere de um jeito.

Eu gosto dos pasteizinhos do Hocca’s Bar.

Agora é uma franquia, e estão em várias partes da Grande São Paulo.

Mas, se você quiser arriscar uma fila gigante, vá ao tradicional Mercadão da Cantareira em São Paulo.

Assim como é difícil encontrar alguém que não goste de um bom petisco, é mais difícil ainda alguém recusar uma bela porção de pasteizinhos.

Coisas do mar para todos os seres que amam a praia

Comer ostras no Perequê (Guarujá-SP); camarão frito em qualquer praia do Brasil; patinhas de caranguejo no Transamérica da Ilha de Comandatuba.

Saborear uma maravilhosa casquinha de siri, bem temperada.

Com exceção do bacalhau, amo qualquer coisa que saia do mar e que seja bem preparado, como um bom arroz de mariscos.

Adoro anéis de lula, mas não aqueles que já vêm prontinhos e congelados.

Precisa ser feito com carinho.

Marinados, empanados e fritos com cuidado, para ficarem crocantes por fora e macios por dentro, sem virar uma borracha.

Há muitos quitutes, qual o seu preferido?

Quando eu era mais jovem sempre ia ao Bar do Bolinho (o original e não a franquia), atrás do colégio João Ramalho, em São Bernardo, para comer um bolinho de carne.

Mas, os croquetes de carne sempre foram as minhas preferências.

Batata amassada em purê, bem temperadas, misturadas à carne moída refogada. fritos, quentes e crocantes!

Para terminar, sei que muitas comidas de boteco ficaram de fora.

Todos os anos são criadas novas receitas, mas, lembre-se que não adianta ter o melhor petisco, se o restante (atendimento, higiene etc.) não acompanhar.

Ficaram com água na boca?

Então veja a oferta nesta página!

Um e-book com maravilhosas comidas de boteco!

,