Dia Mundial da Alimentação: NÃO AO DESPERDÍCIO

Dia Mundial da Alimentação: NÃO AO DESPERDÍCIO

Temos mesmo que parar o desperdício

No dia 16 de outubro, mais um Dia Mundial da Alimentação foi comemorado, mas temos mesmo o que comemorar? Não tenho certeza.

Senão vejamos: a FAO, órgão das Nações Unidas que trabalha na diminuição da fome no planeta  dispôs um estudo que confirma o aumento da fome mundial.

Ao mesmo tempo, produzimos mais alimentos do que nunca.

Ainda há uma parcela gigantesca de humanos que não têm acesso a alimentos e que muitos povos estão com subnutrição.

No Brasil temos pessoas comendo restos e ossos, e ninguém se envergonha de tratar humanos assim.

Pior é saber que muito disso é provocado por desperdício; por fechamento de programas sociais que garantiam alimentos a uma grande parcela da população.

Assim jogamos pessoas na sarjeta como coisa descartável.

Deixamos mesmo de lado nossa humanidade ao jogar fora comida que poderia alimentar muitas pessoas?

A resposta é sim! Desperdiçamos comida demais.

No Brasil calcula-se que uns 40% de tudo o que é plantado não chega nem mesmo no mercado distribuidor.

Por erro de manuseio e transporte, muitas verduras, legumes e frutas viram lixo, e não um lixo bom, que pode virar adubo.

Um lixo mesmo!

Desperdício é uma escolha. Você pode mudá-la!

Nos mercados a coisa não melhora muito, já que o que acaba nas prateleiras e bancas de feira são os alimentos “bonitos”, mas que estão apenas “dentro dos padrões de comercialização”.

Ou seja: mais um monte de lixo gerado que poderia estar servindo de alimento.

Nesse Dia Mundial da Alimentação, precisamos falar sobre consumir alimentos e valorizar o trabalho e uso de recursos naturais para produzi-los.

Por motivos culturais e pela dificuldade de mudar hábitos antigos, nós caímos em armadilhas que nos fazem desperdiçar comida.

Muitas vezes achamos que estamos fazendo nossa parte e não prestamos atenção aos detalhes que fazem diferença, como rejeitar verduras, frutas e legumes que fogem do padrão .

Mas também temos que exigir que toda a cadeia de produção, transporte e comercialização sejam feitos de acordo, sem desperdiçar.

Precisamos também exigir que o direito à vida seja respeitado em todos os níveis.

Que todos os seres vivos tenham direito a alimentos de qualidade; nutrição verdadeira; sem ter de comer os restos.

Ah! Por falar em restos, aprendam a colocar em seu prato só aquilo que vão comer.

Jogar restos do prato também é desperdício.

Nós podemos melhorar nossa atitude!

,