Saiba o que é açafrão

Para começar, uma das especiarias que lançou os navios ao mar

Dia desses, em um grupo de horticultura que frequento online, uma das participantes postou o urucum, planta/fruto de onde se extrai óleo e também o tempero conhecido como colorau. Entretanto a pessoa cometeu um engano (várias vezes corrigido depois), em que ela aponta o urucum como açafrão.
Desde então resolvi fazer um artigo dizendo o que é o tal do açafrão, e aí vai! Para começar, açafrão não é extraído do urucum, tampouco deve ser confundindo com o açafrão da terra, também chamado de cúrcuma, que é extraído do pimentão. Mas então o que é açafrão? Para começar, é uma das especiarias que colocou os navios do descobrimento no mar para buscar em locais longe das rotas tradicionais, onde os muçulmanos dominavam.
O açafrão é uma especiaria, extraída dos estigmas de flores de Crocus sativas e utilizada desde a antiguidade na culinária do culinária do Mediterrâneo, região de onde a variedade é originária, no preparo de risotos, aves, caldos, massas e doces. Para se ter uma ideia, uma paella, prato típico da culinária espanhola, não se faz sem açafrão, que dá aquele tom amarelo ao arroz e um gosto todo especial a essa iguaria.
Esse ingrediente é tido como uma das especiarias mais caras do mundo uma vez que, para se obter um quilograma de açafrão seco, são processadas, manualmente, cerca de 150 000 flores, e é preciso cultivar uma área de aproximadamente 2000 m². Quando seca, a flor desprende de seus órgãos um pigmento amarelo e um óleo volátil, tradicionalmente usado como corante de tecidos.
Também usado há séculos para fins medicinais, o açafrão tem estudos sendo feitos em tratamentos contra o câncer (ainda não em testes clínicos) e como antidepressivo, com grandes perspectivas de seu uso na fitoterapia tradicional.
E para os amigos da horta que desejarem fazer plantio dessa coisa cara, a crocus sativas não existe em estado selvagem, portanto é preciso de mudas para ter plantação. A floração se dá no outono e a planta prospera em climas semelhantes aos do mediterrâneo, onde a brisa seca e quente do verão sopra sobre as terras semiáridas.
Todavia, a planta pode tolerar invernos rigorosos, sobrevivendo a temperaturas de até -10°C e mesmo a curtos períodos sob neve, mas não sobrevive em ambientes úmidos e locais com muita chuva. O ideal é que haja chuvas na primavera e verões secos. Precipitações pouco antes da floração aumentam a produção da planta. Em média, uma flor fresca fornece 0,03 g de açafrão fresco ou 0,007 g de açafrão seco.
Em tempo: as fotos que aparecem aqui são do açafrão fresco. O seco pode muito facilmente ser confundido com urucum.

Deixe seu Comentário Respeitoso

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *