São João não tem só festa… Tem plantas

São João não tem só festa… Tem plantas

Saiba mais sobre a Erva de São João

Sei que tenho usado as postagens do mês para falar sobre festas juninas etc.
Mas hoje, depois de ficar de molho no dia de São João, tive saudades de publicar alguma coisa para meus amigos de horta e jardim.
Ou para os amigos que sempre buscam uma erva medicinal.
Me lembrei da erva de São João, que eu via bastante na minha infância, mas faz tempo que nem ouço falar.
Esta é uma erva nativa da Europa, norte da África e Ásia.
Hoje em dia é encontrada no mundo todo devido à disseminação que começou nos tempos coloniais.
A planta tem ramos espessos e cresce normalmente até cerca de um metro de altura.

As suas folhas, vistas contra a luz, são quase transparentes, devido ao elevado teor de óleo concentrado neste local.

As suas flores que aparecem no verão, são amarelas e contêm um pigmento vermelho.
No entanto, as plantas de aspecto mais decorativo, são as menos eficazes em termos medicinais.
A erva de São João funciona como planta medicinal e é muito usada sob a forma de chá.
É muito benéfica no tratamento de nervosismo e depressão, assim como em problemas circulatórios e digestivos.
Dizem que é bom colocar na água do banho, tornando a pele suave e macia devido aos óleos naturais das suas folhas.

Além disso, funciona como calmante natural para a pele e lhe dá mais flexibilidade.

Plantar erva de São João requer cuidados

A erva de São João desenvolve facilmente em local ensolarado, com temperaturas moderadas.
O solo deve ter boa drenagem e é indispensável que seja seco, de forma que produza óleos essenciais de boa qualidade.
Se optar por germinar as plantas em jardins, faça isso dentro de casa, durante o Inverno.
Só replante no exterior durante a Primavera, e deixando um espaçamento de 20 cm entre elas.
Atenção: essa planta precisa de composto orgânico suficiente para crescer saudável.
Ela também não gosta de solos ricos em cálcio, que amarela as folhas e estraga o desenvolvimento da planta.