Sem paciência até pra passar receita

Sem paciência até pra passar receita

Hoje acordei de calundu.

Para quem não sabe, calundu é aquele estado em que a menor bobagem já nos faz chorar.

Se tenho com motivos, ou não, eu não sei.

Mas ando meio chateada porque além de todas as coisas que não dão certo, me sinto sozinha.

Não apenas sozinha fisicamente, já que amigos e família têm seus próprios problemas e obrigações a cuidar.
Realmente não tenho sido uma companheira agradável para nada.
Me sinto sozinha espiritualmente, porque parece que até minhas brincadeiras não encontram mais eco entre os que me conhecem.
E olha que eu me esforço para fazer coisas que sejam engraçadas para todos.
Sei lá. Acho que estou naquele momento do para ou continua.
Mas não vejo motivos para ir adiante.
Não consigo mais acreditar em nada.

Só fazendo o essencial.

Não posso cobrar meus amigos ou família, já que eles (ao menos a maioria), sempre estiveram lá quando precisei.
Acho que me sinto mal por não poder estar perto quando eles precisaram também.
Sou aquela que as pessoas convidam por pena, ou porque não tem mais jeito de escapar ao compromisso.
Sei lá. Pode ser frescura.
Mas todos têm direito ao seu momento de chatice.
Principalmente quando todas as palavras dirigidas a você são críticas e quando todos os que lhe cercavam sumiram de sua vida.
Mas, deixemos tudo pra lá e façamos uma receita boba de tão fácil.
Um rocambole saboroso,  ideal para o aperitivo nos dias quentes deste país.

Rocambole de salmão com crepes

Ingredientes

Um pacote de massa de panqueca/crepe (se acha no supermercado)
Fatias de salmão defumado
Queijo de cabra cremoso
Cebolinha picada

Preparação

Espalhe o queijo por cima dos crepes.
Polvilhe com a cebolinha e coloque por cima as fatias de salmão.
Enrole o crepe apertando bem, proteja com filme plástico e  leve à geladeira por uma hora no mínimo.
Corte o crepe em rolinhos e sirva como aperitivo. Quem sabe seus amigos apareçam pra comer junto.