Categorias
cidadania

Sim! Você é responsável!

Não sei porque isso acontece, mas todas as vezes que decido não falar sobra alguns assuntos no blog, algo ou alguém me puxam de volta para o ringue.

Vamos começar pelo título: você é responsável. Na verdade, todos somos responsáveis por tudo o que acontece. Somos responsáveis quando votamos em alguém porque “é nosso amigo”, sem nos dar conta que os nossos “amigos” podem ser pessoas péssimas.

Somos responsáveis por sermos umas “marias vão com as outras”, porque ao invés de pensar nos projetos daquele candidato que todos estão votando são realmente bons para a maioria e não apenas para um grupinho do qual nos achamos participantes. Nossa sede por aprovação é tão grande assim que não pensamos que milhões de pessoas serão prejudicadas?

Somos responsáveis quando votamos em branco ou anulamos nossos votos só para poder dizer que isso tudo “não é nossa responsabilidade”. É sim, porque deixamos que outra pessoa escolha por nós, e já sabemos o que acontece quando fazemos isso, não é mesmo?

O que acontece na cabeça de uma pessoa que acha que apenas pelo ato dela não falar em público sobre como ela ODEIA esse ou aquele grupo já faz dela uma pessoa boa? Ou que doar um lixo que ela queria tirar da casa dela a faz uma pessoa caridosa?

O mundo está uma bela de uma droga. Eu sei. Às vezes me pergunto se quero continuar nele ou cair fora. Mas aí caio em mim que estou sendo responsável pela continuidade dessa droga, porque sair dele seria me calar e isso seria uma covardia.

Arrogância minha? Pode ser, mas vejo tantas vozes ameaçando a existência que não consigo mais me calar e escolho o blog para falar.

Vou começar bem por baixo, porque talvez assim alguém entenda.

1º – Não. Os políticos não são todos iguais, porque isso seria o mesmo que dizer que todos os humanos são iguais, e não são. Políticos não nascem de pais ou mães diferentes dos nossos. São pessoas que, depois de lhes darem algum poder, se tornam (nem todas, repito!), pessoas a quem apenas o dinheiro sujo e o poder desmedido interessam. Alguém que escolhe os grupos de interesse para beneficiar com mais privilégios, ao invés de fazer o próprio trabalho que é pensar nos interesses do povo como um todo;

2º Pensar nos interesses do povo como um todo não é jogar migalhas da mesa e fazer esse povo acreditar que está “ganhando” alguma coisa. Todo o poder emana do povo, e todo o dinheiro também. Os impostos são pagos por todos nós e poderíamos até dizer que uns pagam mais do que os outros, mas se falarmos no montante de sonegações perdoadas a pessoas e corporações muito ricas, para variar, os mais prejudicados são os que não podem mais pagar nem a própria comida;

3º Podemos culpar a pandemia por muitas coisas, mas não pela falta de caráter das pessoas que se aproveitam da situação para ganhar um dinheiro fácil. Países sérios, com sistemas eleitorais muito sérios, não torram dinheiro com montes de candidatos a mais de 5 mil prefeituras enquanto tem gente morrendo dentro e fora dos hospitais. Ah! Um adendo: parem de dizer que TODOS os mortos estão sendo colocados na conta da pandemia só porque seus cérebros não processam informações mais elaboradas do que “B+A=BA”;

4º Parem de pensar apenas em vocês mesmos. Existem 7,5 bilhões de pessoas neste planeta. Não estou dizendo para pensarmos em todas elas porque seria como pensar nas estrelas do céu ou nos grãos de areia da praia. Mas por Deus do céu, pensem que o seu próximo é você e comece a desejar pra ele apenas o que você gostaria que lhe acontecesse. Você gosta de ser maltratado? Humilhado? De ficar desesperado? Doente? De ver sua família morrer? De estar no meio de uma guerra? Com fome? Sede? Então porque você quer isso para o outro?

E antes que eu termine, assim como políticos não são coisas diferentes de nós mesmos, pessoas são pessoas, não importa o sexo, a idade, a cor da pele, o local de nascimento, a profissão… TENHA RESPEITO!

Nem sei como terminar isto aqui. Com certeza terei pessoas me chamando de arrogante. Terei pessoas que vão ficar fulos da vida e querer gritar comigo, de preferência em público, só para ter o prazer de me humilhar. Não importa. Não posso me calar. Não quando vejo tudo naufragar.

Por um momento pense na responsabilidade que você tem sobre algumas coisas e tente mudar e se responsabilizar, de verdade, sobre elas. Se eu conseguir mudar um pensamento que seja, ficarei feliz. Sim! Eu sou responsável.

 

Por Rita Palladino

Jornalista, Redatora, Revisora e saco de pancadas. Gosto de escrever sobre as coisas que gosto e sobre as que me incomodam. Muitos podem até discordar de mim. Mas não aceito ofensas.

12 respostas em “Sim! Você é responsável!”

Sempre somos responsáveis pelas nossas atitudes ou ausência delas. Tudo que se faz ou não tem resultados. Melhor ter consciência disso.

Olá minha amiga Rita
Um debate providencial para o momento que estamos passando.
Também acho que existem muitas diferenças e são essas que precisamos trazer para o debate. Estou escrevendo um texto no meu blog, que vai também nessa direção e aprofunda algumas contradições. O título será: A estranha relação entre eleitor@s e candidat@s.
Pretendo trazer para a discussão as contradições no nome da tal Democracia, que só ela dariam vários textos, pois de que democracia estamos falando? Parabéns por trazer esse tematica para o front.
Abraço

Gostei do texto e concordo muito, mas gostaria que você falasse um pouco dos que dedicaram e dedicam suas vidas para uma sociedade mais justa

Exatamente isso, caríssima! As pessoas hoje em dia, não assumem suas responsabilidades dentro de casa, que dirá com a comunidade!!! Esse cenário tem que mudar pela nossa própria sobrevivência e textos como o seu jogam luz sobre o assunto. Parabéns!!!!

Bel, estou lutando para que essas pessoas não sejam mais atacadas. E ainda vou escrever um texto bacana sobre sua família. Certamente são pessoas que tenho a felicidade de conhecer e de saber tudo pelo que lutam!

Vou ler seu texto com muito prazer amigo! Precisamos mesmo debater e chegar à luz!

Exato Silvana!! Fazer ou não fazer? Me calar diante do tropeço certo? Isso também tem consequências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *