Alimentos são fontes de cura

Alimentos são fontes de cura

Como se tratar e aprender a cozinhar 

 
É uma fórmula matemática: quanto mais velhos ficamos, mais coisas “magicamente” prontas queremos, ou seja, mais preguiçosos ficamos em relação a algumas atitudes cotidianas. Uma delas é a nossa alimentação, e essa coisa, tão importante para manter a saúde e o bem-estar está sendo cada vez mais relegada a refeições compradas prontas, alimentos pré-fabricados e refeições fora do lar (restaurantes).
E depois de nos entupirmos com caldos industrializados, temperos de origem duvidosa e alimentos manipulados sabe lá Deus como, montanhas de açúcares, e nada de frutas e verduras, chega a hora em que o corpo dá uma resposta que, quase nunca é boa. É quando temos de ir ao médico e verificar que os abusos podem nos levar à hipertensão, diabetes, síndrome metabólica.
Como me trato há anos desta última, vou explicar brevemente do que se trata. A Síndrome Metabólica é uma resistência do corpo à ação da insulina daí também ser conhecida como síndrome de resistência à insulina. Basicamente a insulina age menos nos tecidos, obrigando o pâncreas a produzir mais insulina e elevando o seu nível no sangue. Alguns fatores contribuem para o aparecimento: os genéticos, excesso de peso (principalmente na região abdominal) e a ausência de atividade física, alimentação.
 

Buscando soluções mais simples

Não pretendo entrar aqui no campo médico, de como se diagnostica a doença, pois é uma série extensa de fatores a serem examinados por bons endocrinologistas. E a minha sorte foi que encontrei uma boa doutora, que me medicou, mas, mais que isso, me ensinou algumas regras para melhorar a minha qualidade de vida, alimentação e, sim, a busca da cura.
Primeiro passo foi cortar drasticamente os açúcares (doces, pães, sucos industrializados etc.); depois foi começar com uma atividade física, que pode ser feita em uma academia, mas pode ser algo mais simples como caminhadas diárias.
Mas a terceira e principal dica foi: cozinhe a sua comida e dê preferência a alimentos mais simples e grãos de digestão longa. De acordo com minha sábia doutora, o ato de cozinhar para si melhora, e muito, nossa relação com os alimentos, trazendo mais satisfação e saciedade, evitando os “pratos de pedreiro”. 
Faça saladas, coma grãos de digestão longa (feijão, grão de bico, lentilhas), pois eles dão mais saciedade. Faça um prato no qual metade são vegetais de folhas, e divida a outra metade em três, um para o arroz, um para o feijão ou outras leguminosas, o terceiro fica para proteínas e legumes cozidos. 
Não deixe de lado as frutas, que podem ser comidas nos intervalos entre refeições e substituindo as sobremesas. De acordo com os endocrinologistas sérios, comer mais frutas diminui a necessidade de açúcares industrializados. E, sim!, beba muita água!! Seu corpo precisa!!!
 

Cozinhe seus vegetais e aproveite o máximo 

As vitaminas presentes em legumes e verduras podem se perder durante o cozimento dos alimentos. Se quiser cozinhar sem perder muitas vitaminas, ferva a água antes e acrescente os legumes ou verduras na água já quente. 
Outra maneira de conservar as vitaminas é cozinhar legumes e verduras no vapor, como os orientais fazem há séculos!
 

Comentários

Em outras postagens vamos dissecar melhor a alimentação saudável e dar dicas de preparo de alimentos. Queremos que você que já passou dos 39 continue saudável como uma pessoa de 20 anos, comendo melhor e fazendo as coisas mais prazerosamente. Comente aqui o que achou do artigo ou suas experiências se cuidando para não adoecer!