Ao perdedor as batatas!

Ao perdedor as batatas!

Descubra o tipo certo de batata para cada ocasião

Para quem não sabe, a batata é originária da América do Sul, mais especificamente da região dos Andes
E, saibam, é cultivada há 8 mil anos.
Apenas na América Andina existem mais de 200 variedades de batatas.
Quando os europeus chegaram à América eles levaram esses tubérculos para a Europa.
Daí a se tornarem a base alimentar de ingleses, holandeses e alemães foi um pulo.
Entre as curiosidades sobre a batata, destacamos que é o quarto alimento mais consumido do mundo.
Está atrás apenas do milho, do trigo e do arroz.

A China é o maior produtor mundial.

No mundo há mais de 5.000 variedades de batata.
E antes de vir gente falando mal da batata, saibam que há muitos nutrientes no tubérculo.
Antes de mais nada, são riquíssimas em carboidratos, e vitaminas C, B1, B3 e B6.
Também são cheias de minerais como ferro, fósforo, magnésio, fibras e muito potássio.

Apesar dos americanos chamarem as fritas de ‘French Fries’, elas foram criadas na Bélgica

Agora vamos ao que interessa.

Com todos os tipos de batata que existem, alguns são mais indicados  para cozinhar, outros para fritar, misturar com saladas, ou até mesmo guisar.

Conheça os tipos mais comuns no Brasil

Asterix:

De casca avermelhada, esse tipo de batata é excelente para fazer nhoques, bolinhos e purês, mas também são boas quando fritas.

Baraka:

É aquela batata meio suja de terra e seu cultivo se originou na Holanda.
Bastante farinhenta, é recomendada para fritar ou para cozinhar.

Ágata:

Sua casca é lisa, amarelada e brilhante.
É a batata mais comum nos mercados brasileiros e é ideal para sopas ou para salada de batatas.

Batata Doce:

Parente da batata inglesa, aparece nas cores branca, roxa, laranja ou esverdeada.
Rica em vitamina A e de sabor adocicado tem múltiplos usos.
Boa para fritar, assar ou cozinhar.

Mondial:

Essa batata comprida, de casca amarela e polpa branca é boa para fazer purê.

Batata Baroa ou Mandioquinha:

A mais saudável e com menos amido. Boa para cozinhar e fazer sopas, saladas e purês.

Batata Inglesa:

Arredondada e de casca é fina, suas cores podem variar, dependendo da espécie em questão.
É ótima para saladas e purês.
Recomendamos a batata inglesa crua para quem tem problemas de estômago e intestino.
Consuma ralada ou em suco.
Use compressas de batata contra picadas de inseto e manchas na pele.
Monalisa:
Polpa amarela clara, sua textura a torna ideal para cozinhar ou assar.

Agora vamos usar nossos conhecimentos e fazer uma receita bacana!

Fácil e crocante, a batata sueca é uma solução rápida para aqueles dias em que a vontade de cozinhar é pouca.
Algumas batatas, uns cortes, forno e pronto! Uma refeição.

Batatas suecas

Ingredientes

5 batatas grandes
150 ml de azeite de oliva
1 colher de café de páprica
2 dentes de alho
1 colher de sopa de salsa picada
Sal e pimenta

Preparação

Antes de mais nada, misture o alho picado, o azeite, a páprica e a salsa.
Lave bem as batatas e corte como se fizesse batatas fritas redondas (mas não corte até ao final).
Então pincele com a mistura de azeite, tendo o cuidado de passar entre os cortes.
Tempere com sal e pimenta e leve ao forno a 200ºC por 40 minutos.
Verifique que a casca não queime e a parte inferior fique crua.
Aliás, melhor é azeitar a forma e cobrir por uns 25 minutos com papel laminado.
Depois retire o laminado para corar.

Em tempo:

Sei que o ditado não é esse do título, mas com o preço dos alimentos parece que sobrou apenas a batata… por enquanto.

, , , ,